Menu


Os Erros do Passado

07 DEZ 2016
07 de Dezembro de 2016

A São Jerônimo (347-419), tradutor da Bíblia (Vulgata Latina), é atribuída a expressão latina “Errare humanum est”, ou seja, errar é humano. Dizem que todas as vezes que usava essa máxima em suas obras, ele acrescentava: “...e é sábio reconhecer o erro”. (Dicionário de Máximas e Expressões em Latim – Christa Pöppelmann - Ed. Escala).

 

Errar, todos erramos. Na verdade as conquistas humanas, das menores às maiores, sempre foram construídas sobre erros e tentativas de acerto.

 

Os erros de hoje ensinam-nos a firmar nossos passos amanhã e a orientar, pelo exemplo, os passos de outrem.

 

Da mesma forma que pensar nas coisas boas que nos ocorreram nos proporciona alegrias, a lembrança dos dissabores renova as emoções que lhe estão associadas. Assim, prender-se ao passado é perder a oportunidade de construção de um porvir melhor, é sofrer duas vezes como diz o vulgo.

 

À luz do Espiritismo, somos todos viajores do curso do tempo e, inevitavelmente, atingiremos o porto seguro da perfeição, quando então seremos felizes plenamente. Mas, para tanto, devemos buscar sempre o melhor para nós, o que nos edifique, que nos aumente a auto-estima, que nos promova o bem-estar. O que passou é passado, já não se o pode alterar, porém constitui-se num tijolo importante para as construções do futuro.

 

Se passamos a pensar de forma correta, ajustados aos objetivos legítimos da existência humana, ou seja, se agimos de acordo com os propósitos humanos com que Deus nos criou, enchemo-nos de esperança, de otimismo e passamos a multiplicar os momentos de paz e contentamento, mesmo ante as adversidades da vida.

 

A Doutrina Espírita disponibiliza conhecimento que nos permite compreender a sublime oportunidade de existir, explicando nossa origem, nossa natureza, nossa futuro, as causas das dores e sofrimentos, de uma forma clara, lógica e acessível. Passamos, então, a partir daí, a entender que Deus jamais nos abandona à própria sorte, pois sempre nos ampara, sempre busca sustentar-nos nos momentos difíceis.

 

Às vezes estamos tão preocupados com os bens materiais e com os prazeres do mundo que não atentamos para essa Presença amiga, carinhosa, paternal sempre ao nosso lado, pronta para auxiliar-nos, esperando apenas que, pelo menos, lhe estendamos as mãos pela oração, pelo pensamento, pela confiança no seu amor infinito. Quando assim agimos, Ele imediatamente nos oferece os recursos inestimáveis de abrandamento dos sofrimentos que, na realidade, infligimos a nós mesmos, impelidos pela lei de ação e reação.

 

Marchemos para frente cheios de esperança e certeza de uma vida melhor. Construamos um futuro venturoso com as atitudes positivas e otimistas de hoje, conscientes de que se o Pai Celeste mais não faz em nosso benefício, não é porque Ele não queira e não possa, é porque não nos sintonizamos com Ele no dia a dia através da oração, nem buscamos fazer a nossa parte, amando o próximo como amamos a nós mesmos.

 

Osvaldo Ourives

Voltar

buscadaplenitude@gmail.com

Osvaldo Ourives

|

Bel. em direito, auditor aposentado,

Idealizador

professor, palestrante espírita.

Tenha você também a sua rádio